Município de Campo Alegre de Lourdes inicia campanha de vacinação contra o HPV nesta segunda-feira (23)

Capturar

Meninas de 9 a 11 anos começam a ser vacinadas contra o Papiloma Vírus Humanas (HPV) em Campo Alegre, a partir desta segunda-feira (23). A Prefeitura Municipal de Campo Alegre de Lourdes, por meio da Secretaria Municipal de Saúde e do Programa Nacional de Imunização (PNI), informou que inicia uma nova etapa da campanha. Cerca de mil meninas devem ser vacinadas.

 “Essa vacina é realmente importante, e é um ganho para a menina, que é para futura mulher, na questão da promoção da sua saúde e, principalmente, na prevenção ao câncer”, destacou o Coordenador de Vigilância em Saúde do município, o enfermeiro Eziel Dias Negreiros.

 Sobre o período de imunização que inicia, Eziel disse que é importante que os pais encaminhem as filhas. “Nós esperávamos o calendário das unidades escolares e queremos reforçar a sensibilizar os pais para que autorizem e encaminhem suas filhas”.

 Desde 2014, quando a vacina passou a fazer parte do calendário de imunização, a campanha é descentralizada. Além das unidades de saúde, a vacina também é levada às escolas públicas e privada. A medida, de acordo com a SMS, se mostrou bastante eficiente para garantir o acesso dessas meninas à imunização.

Doença e prevenção
O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas por meio de relações sexuais. Trata-se de um vírus que se transmite com muita facilidade, por isso considera-se que o HPV seja a infecção sexualmente transmitida mais comum no mundo, com quase todas as pessoas sexualmente ativas tendo contato com o vírus em algum momento da vida.

 Na grande maioria, o HPV cura-se espontaneamente, mas em algumas mulheres eles produzem lesões que podem desencadear o câncer de colo do útero. O HPV também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto.

Estima-se que 270 mil mulheres no mundo morrem devido ao câncer de colo do útero. No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 15 mil novos casos e de mais de 4,8 mil óbitos nesse ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.