ELEIÇÕES 2016 | Em entrevista Marcos Damasceno fala sobre seu papel político na próxima eleição no município de Dom Inocêncio

 

Marcos 2 

  • QUAL SERÁ O SEU PAPEL POLÍTICO NA PRÓXIMA ELEIÇÃO EM SUA CIDADE? O PT TERÁ PRÉ-CANDIDATO A PREFEITO?

 Sou filho do município, eleitor, cidadão, e posso ser apenas expectador como também posso ser escolhido pré-candidato a prefeito no próximo ano, pelo meu partido. Quero explicar aqui algumas coisas sobre Dom Inocêncio. Acho-me no direito e no dever. Tomem minhas palavras como opinião de alguém que é filho do município, que gosta muito de sua terra e que quer vê-la sempre bem. Palavras de providência que são ditas e escritas, mas que não são seguidas em nossas vidas, acabam-se por serem desperdiçadas. Não geram mudança. Não estamos preocupados com eleição. Nossa preocupação é com o futuro do município. Não vamos desistir de Dom Inocêncio! O PT de Dom Inocêncio fará uma agenda positiva para o município.

 

– Devo dizer que fui eu, modéstia à parte, que criou a Terceira Via em Dom Inocêncio, em 2008, junto com meu pai, o prof. Irailton Marques, José Batista e outros amigos. O que é Terceira Via? É um terceiro candidato, é mais um além dos dois de sempre; do feijão com arroz. Fui o candidato a prefeito em 2008, e em 2012 mantivemos o projeto, com meu pai candidato a prefeito. Antes de 2008, existia a tradição de ter somente dois candidatos a prefeito. O povo era “obrigado” a escolher entre dois apenas: o lado A e o lado B. Tenho orgulho de ter mudado essa tradição; mas só eu sei o desafio disso, o quanto eu sofri. Lembro-me que teve lugar que ao sair, as pessoas apagavam o rastro do carro no terreiro, para que as forças políticas poderosas não soubessem que eu estive lá.

 

– Veja bem: eles fazem tal arrumação, e falam em mudança. Quando se vai ver, são os mesmos disfarçados em discursos bonitos, numa eleição estão de um lado e na outra do outro. Para o município nada de mudança. Mudar para mim, é mudar de verdade: de pessoa, de grupo, de sistema, etc. O PT tem o direito e o dever de apresentar um nome como pré-candidato para 2016. Essa é minha opinião. Mas o partido é que decide. Acho que, Dom Inocêncio precisa e merece coisa nova, coisa melhor, coisa diferente. Os que aí estão e os que já foram, são todos farinha do mesmo saco.

 

– Quero puxar uma marca aqui: nosso grupo continua firme na oposição. Nunca fizemos parte de prefeitura. Todos os outros lá já foram de um lado e do outro. Não temos nada a ver nem com o prefeito atual, nem com o anterior; nem com nenhum deles. O PT nunca administrou Dom Inocêncio. Temos a convicção de que, quem é oposição é oposição; não pula de lado. Desde 2005 que estamos na oposição. Isso é dignidade rara, e temos a visão de futuro. Quem se vende ou desiste não ama Dom Inocêncio. Nós amamos nosso município e nossa gente, por isso ninguém nos compra. Conosco não tem esse negócio de ficar pra lá e pra cá. Temos uma posição clara e firme.

 

2 – E SEUS ADVERSÁRIOS PODEROSOS?

– Poderoso é Deus. Tudo que é construído sem Deus, no pensamento e na ação, é ilusão. Tudo que é construído com trapaça, vaidade, mesquinhez, orgulho, ganância e arrogância está pré-condenado ao fracasso. É questão de tempo. A qualquer momento tudo cai por terra. O império é condenado a ruínas. Deus é a única fortaleza. Sigo as prioridades de Jesus Cristo: acolher, pacificar, orientar, incluir, amar, perdoar. O que vale mesmo, nessa vida, é a honestidade da consciência.

 

– Não tenho nada contra nenhum adversário. Mas prefiro que eles fiquem lá no lugar deles, e eu no meu. Não sou falso e nem misturo. Temos uma visão de mundo diferente. A começar pelo conhecimento da história, e respeito e gratidão por ela. Acho que o braço maior da prefeitura deve ser para abraçar as pessoas que mais precisam dela. Mas para isso, precisamos quebrar a mesmice. Nada muda; só a mesmice que se reproduz. Eram os pais, depois botaram os filhos. Se duvidar, vão botar os netos. As pessoas têm que aprender a mudar. Essa história de que “sempre foi assim” e “vai ser assim sempre”, é terrível. Só o “feijão com arroz” a vida toda. O povo precisa abrir a mente.

 

– Na campanha de um deles havia o slogan: “Quem vive de passado é museu”. Isso é arrogância, desrespeito, ingratidão. O povo de Dom Inocêncio tem o direito e o dever de defender Padre Lira, assim como demais construtores do passado. Para mudar o município é preciso conhecê-lo, conhecer sua história. Dom Inocêncio não é propriedade de uma família. Dom Inocêncio não começou agora e nem ficará só nisso a vida toda. Minha visão maior é sobre o futuro. Esses tais líderes não representam ao povo. Representam os interesses deles mesmo e de suas famílias. Nosso grupo não representa nenhuma família de Dom Inocêncio; representa todas as famílias. Basta o povo prestar atenção nisso.

 

– Todo opressor acaba-se mal; é derrubado pelos próprios oprimidos. É a vingança do povo. Não nos envaidecemos com poder. Temos conhecimento da vida. Não pisamos nas pessoas, pelo contrário, temos respeito por pessoa. O poder dos homens é uma coisa frágil, superficial e passageira. Hoje se tem poder, e a amanhã não será ninguém. Nós buscamos a profundidade das coisas de Deus. As coisas de Deus são profundas e para sempre; para a eternidade. O maior legado de nosso grupo é poder andar de cabeça erguida.

 

3 – QUAIS SÃO AS PRÁTICAS POLÍTICAS DAQUI? 

As mesmas de muitos municípios pequenos. A maioria pratica a política “do se dá bem”. São políticos que não pensam no povo, pensam somente neles e em suas famílias. Eleições caras, cheias de fofocas, festas e mais festas, carreatas e motocatas, churrascos, servem para quê? Servem para destruir o município.

 

– As práticas medievais são praticadas. Uma mentalidade colonial. Marcar e perseguir as pessoas são atitudes de políticos fracos, que temem ser derrotados e substituídos por pessoas novas, com mentalidade progressista. Criam dificuldade para as pessoas, humilham-nas, para que estas se sintam vencidas e fiquem nas mãos deles. Querem impor medo nas pessoas. Querem controlar o povo. Querem mandar no povo.

 

– A visão fatalista da política é perigosa; fará o jogo dos maus políticos. Antes de acreditar nos políticos você deve acreditar na política, e fazer valer sua vontade e a transformação que deseja. Faça sua parte, e procure sempre debater e conscientizar as pessoas. Acredite no seu município, no seu Estado e no seu País. Acredite que ainda há pessoas decentes e honradas. Não adianta só reclamar; faça acontecerem sempre sua participação e sua interferência.

 

– O seu voto não deve nunca ser somente para você, com o pensamento individual. O seu voto deve ser sempre para a coletividade, para o bem do seu lugar, com o pensamento no bem coletivo.

 

4 – OS ADVERSÁRIOS ACUSAM-LHE, POR NÃO MORAR EM DOM INOCÊNCIO…

 – Vale uma observação: quando elegeram o Inocêncio em 2008 e o Nenê em 2012, para prefeito, não se preocuparam com esse fato. Agora vêm com esse papo pra cima de mim. Isso é preconceito e opinião idiota de alguns. Nem todo mundo é igual: para dizerem isso de mim, terão que ver isso acontecer. Jamais isso acontecerá comigo. Acham que têm o poder de manipular minha imagem. O que eu sou ninguém muda. Sou conhecido aqui em Dom Inocêncio e em muitos lugares, e as pessoas sabem quem eu sou: simples, verdadeiro, amigo das horas difíceis e sério. Molecagem passa é longe de mim. Vão dizer o que de mim?! Como não acham defeito, apontam para a questão de eu não morar aqui em Dom Inocêncio. Posso dizer que viajo muito como escritor, cumprindo agenda.

 

– Vale aqui a informação: fiquem sossegados, no dia em que eu tiver uma responsabilidade administrativa, de cargo ou de mandato, aqui em Dom Inocêncio, irei morar aqui. Mas isso não está em questão agora. Não sei quando isso vai acontecer. Sou conhecido por aí afora como filho de Dom Inocêncio. A cidade me localiza. Todas as minhas correspondências vêm para o endereço daqui, de Dom Inocêncio. Quando alguém se comunica comigo, vai o nome da minha cidade junto.

 

5 – VOCÊ É UM HOMEM SÉRIO, E TACHADO POR ALGUNS ADVERSÁRIOS DE ESTÚPIDO…

– Eu sei por quem… Deixa isso pra lá. Sou do jeito do Padre Lira; sem tirar e sem botar. Primeiro, não espero elogio de adversário. Segundo, o que é ser estúpido? Sou firme e positivo, compromissado e coerente. Bom de compromisso; não engano ninguém. Trato as pessoas com respeito. Tenho palavra. Sou uma pessoa, modéstia à parte, bem vivida, de luta cotidiana, para não me deixar enganar por qualquer historinha de ponta de rua. Tenho dificuldade em conviver com gente que fuxica, que manipula, sem-vergonha e ardilosa; egoísta e mesquinha.

 

– Quem me chama de estúpido é alguém que trabalha com fuxico e interesse próprio. Eu odeio fuxico! Vou contar-lhes uma história: essa pessoa, que se diz grande líder político, ligou para mim para colocar sua pauta na audiência com o governador. Na pauta do PT, a nossa pauta, estavam listadas todas as obras importantes para Dom Inocêncio. Na lista dessa pessoa, estava um pedido de emprego para toda a família dela; nenhuma obra ela pediu para o povo. Eu a risquei da audiência! Aí ficou com raiva de mim. Por isso, essa pessoa anda me chamando de estúpido. Essa é a nossa diferença. Mais importante do que pedir emprego para a família, é pedir obra para o município. Essa pessoa, na verdade, só se preocupa com a família dela. Nós do PT não vinculamos as coisas a voto.

 

– O povo precisa de mais informação. Há muita desinformação, má informação, falta de transparência, e rola muito fuxico; que desgraça a vida das pessoas. A prática administrativa de Dom Inocêncio sempre foi de manter o povo “cego”, “surdo” e “mudo”. Por isso, eles têm um ódio danado do Marcos Damasceno; eles não conseguem me calar! E eu digo a verdade para as pessoas.

 

– Sou sério. Não ando com simpatia falsa por aí. O meu valor não está nos dentes, está no caráter. Ninguém é obrigado a prometer nada, mas se prometeu, é obrigado a cumprir. Honrar a palavra. Não engano a ninguém; ninguém gosta de ser enganado! Agora, quem é enganado tem que ter a dignidade de dar um basta nessa enganação. Trato todas as pessoas com respeito e seriedade. E comigo, as coisas têm ordem. Quando você avistar um político simpático, conversador, de conversa bonita, tenha medo dele. Ele é enganador. Os sérios é que têm realmente compromisso.

MArcos
(Wellington Dias e Marcos Damasceno, em Dom Inocêncio, ano 2014)

6 – E SOBRE O APOIO DO GOVERNADOR WELLINGTON DIAS?

– Convenhamos: sou amigo dele, de dentro da casa dele. Converso com ele quase todo dia. Mas não pauto isso a questões políticas e eleitorais. E sou filiado ao mesmo partido dele. É razoável que estejamos juntos em futuras missões políticas. Independente de eleição, tenho um carinho por Wellington Dias. Ele foi o governador que mais fez obras em Dom Inocêncio. Agora estamos na luta por obras grandes, como prioridade, que foram paralisadas, como a pavimentação asfáltica e a adutora Padre Lira. A “estrada”, ele garantiu-nos que está incluída nas 50 obras do Governo que serão retomadas a partir de julho agora. Sou o fiscal nº 1.

– O PT tem um legado: inclusão social e ascensão social. O povo antes era invisível… O que é ascensão social? É o povo melhorando de vida… Antes do PT era um destino já traçado: quem era rico seria rico sempre, e quem era pobre ia morrer pobre. Era a reprodução da mesmice. A lógica mudou. Inclusão social. Para o PT o povo não é uma estatística, o povo é gente. O bolo que antes não era dividido direito; ficava nas mãos de poucos e as coisas não chegavam às mãos de muitas pessoas. Havia um FMI que massacrava a gente. O FMI era a tia rica que mandava em nossa vida. Hoje temos esperança. Tem crise? Tem. Mas temos um país da Inclusão Social, que o braço maior do governo vai para os pobres e excluídos.

Fonte: Partido dos Trabalhadores – PT (Dom Inocêncio, Piauí)
 Entrevista concedida em Dom Inocêncio-PI, para o Portal SRN (São Raimundo Nonato, Piauí)

One thought on “ELEIÇÕES 2016 | Em entrevista Marcos Damasceno fala sobre seu papel político na próxima eleição no município de Dom Inocêncio

  1. O PT MOSTROU E TÁ MOSTRANDO QUE É UM PARTIDO DIFERENTE DOS OUTROS,SEM SARCASMO!O PADRE LIRA ERA E É UMA EXCESSÃO ,NÃO QUEIRA COMO OUTRO IDIOTA DAQUI QUE VULGO PADRE LIRA , QUE SE ACHA NÃO SÃO DIGNOS NEM DE SENTIR O ODOR DE SUAS GLÂNDULAS SUDORÍPARAS DO VERDADEIRO PADRE MANUEL LIRA PARENTE.VOCÊ É BOA PESSOA,MAIS É CHEIO DE COPIAR COISAS ALHEIAS, IGUAIS A DA HISTÓRIA DO PAU-DE-COLHER QUE VOCÊ CRIOU UMA HISTÒRIA FICTÍCA EM CIMA DA REAL E SE AUTO PROMOVE COM A SUA PARENTELA QUE SUPOSTAMENTE FAZIA PARTE DA NOBREZA NAQUELA ÉPOCA.O LIDER DO MOVIMENTO CHAMAVA-SE JOÃO DAMÁSIO E AÍ VOCÊ INSISTE EM SER JOÃO DAMASCENO.POR QUE ERA SEU BISAVÔ,POR UM ERRO DE ESCRITA É MUITO FÁCIL DE SER MANIPULADO O SEGUINTE NOME!ABRAÇOS SEJA MAIS REAL.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.