Criança de 7 anos é barbaramente assassinada nas dependências do Colégio Mª Auxiliadora, em Petrolina

O que era uma celebração de formatura na noite desta quinta-feira, 10 de dezembro, se transformou em tragédia quando o professor Sandro Romilton e sua esposa Lúcia, os dois de Juazeiro, tomaram conhecimento que sua filha de apenas 7 anos, fora barbaramente assassinada numa das dependências do tradicional colégio petrolinense, Maria Auxiliadora.

De acordo com informações colhidas entre familiares, a garotinha Beatriz Angélica Mota, brincava normalmente com outras crianças durante o evento de formatura quando os pais perceberam sua ausência momentânea e passaram a procurá-la. O corpo da criança foi encontrado minutos depois já sem os sinais vitais e com várias perfurações de arma branca.

criançaauxiliadora

Um clima de desespero tomou conta de todos e os pais, em estado de choque, receberam apoio médico, de familiares e amigos que começaram a chegar ao local. A polícia civil e militar de Pernambuco iniciou diligências no local para tentar encontrar alguma pista, mas até o fechamento desta matéria ainda não tinham anunciado nenhuma linha de investigação. O corpo da garotinha foi encaminhado ao IML.

A delegada responsável pelo caso Sara Machado concedeu entrevista ao G1 Petrolina quando pediu a colaboração da comunidade para chegar ao autor do crime. “Aproveitamos para fazer um apelo às pessoas que estavam participando do evento, que, porventura, tenham feito gravações de aparelho celular, fotografias e todos os meios de gravação digital, que procurem a Delegacia de Homicídio para que possam ajudar a chegar o mais rápido possível à prisão desse criminoso. Estaremos com uma equipe de prontidão para analisar essas imagens e esses aparelhos não ficarão apreendidos”, disse a delegada.

Sobre os boatos divulgados nas redes sociais, Sara Machado não confirma a procedência das informações. “Já chegou ao conhecimento dessa delegacia de que fotografias de pessoas estão circulando em redes sociais como autoras do crime. Essas fotografias são falsas. Não foram divulgadas pela Polícia Civil. Inclusive, a polícia vai investigar quem está divulgando, de maneira equivocada e precipitada, as imagens, até porque a polícia não tem nenhum nome do possível autor do crime”, revelou.

O colégio possui sensor de movimento, o que impossibilita que o suspeito tenha pulado o muro, já que o alarme não foi disparado. A polícia trabalha com a possibilidade de que o suspeito tenha entrado pela porta principal, que dava acesso à quadra. Câmeras de segurança do colégio, de estabelecimentos comerciais próximos e da equipe contratada para fazer a filmagem do evento já foram solicitadas.

Fonte: Geraldo José

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.