Empresários de Petrolina decidem manter comércio aberto: “Se prender um vai ter que prender todos”

Os empresários de Petrolina garantem que vão abrir as portas das lojas, a partir das 8hs. “Não vamos cruzar os braços. Não vamos cumprir o decreto estadual que manda fechar o comércio. Estaremos com as portas das lojas abertas hoje pela manhã. Não fecharemos as lojas e se um empresário, dono de comércio for preso vão ter que prender todos”. A frase é de um dos organizadores do protesto contra o lockdown decretado pelo Governo do Estado de Pernambuco.

A proposta dos empresários de Petrolina é protestar e “abrir todas as lojas porém sem receber clientes.”.

O Governo de Pernambuco ameaçou dizendo que quem infringir determinação do Poder Público para impedir disseminação de doença contagiosa pode gerar a detenção de um mês a um ano, além de multa. 

De acordo com o Decreto Estadual Nº 50.433, de 15 de março de 2021, não estão autorizados a funcionar, no período de 18 a 28 de março, os serviços de bares e restaurantes; shoppings e galerias comerciais; óticas; salas de cinema e teatros; academias; salão de beleza e similares; comércio varejista de vestuário, calçados, eletroeletrônicos e linha branca (geladeira, fogão, micro-ondas e outros), cama, mesa e banho e produtos de armarinho; escolas e universidades (públicas e privadas), podendo apenas realizar gravação e transmissão de aulas remotas; clubes sociais, esportivos e agremiações; práticas e competições esportivas; praias, parques e praças; ciclofaixas de lazer, eventos culturais e de lazer, além dos sociais. Igrejas e demais templos religiosos poderão abrir para atividades administrativas e para preparação e realização de celebrações via internet.

O lockdown, a quarentena mais rígida deve acontecer a partir desta quinta-feira (dia 18), como anunciado pelo governador Paulo Câmara. Até o dia 28, apenas os serviços essenciais estarão autorizados para funcionar em todo o estado. O objetivo é conter a disseminação do coronavírus e a alta taxa de ocupação dos leitos de UTI, que está acima dos 95% em Pernambuco.

De acordo com o Governo do Estado entram nas atividades que ficam proibidas de funcionar escolas e universidades (públicas e privadas), clubes sociais, esportivos e agremiações, práticas e competições esportivas, praias, parques e praças, ciclofaixas de lazer, eventos culturais e de lazer, além dos sociais. Já as igrejas e demais templos religiosos só poderão funcionar para atividades administrativas e para preparação e realização de celebrações online.

ESTÃO PERMITIDOS – Permanecerão em atividade os supermercados; padarias; farmácias; postos de combustíveis; petshop; clínicas, ambulatórios e similares; bancos e lotéricas; transporte público; indústrias, atacado e termelétricas; construção civil; material de construção; materiais e equipamentos de informática; lojas de materiais e equipamentos agrícolas, oficinas e assistências técnicas e lojas de veículos.

Redação redeGN Foto Ilustrativa