Assistente social morre com suspeita de H1N1 em Petrolina

Uma assistente social de 38 aos morreu nesta quinta-feira em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, depois de apresentar sintomas da gripe H1N1. Nadjilla Francilene Lopes Furtado estava internada havia nove dias no Hospital da Universidade do Vale do São Francisco. De acordo com informações extraoficiais, a família teria custeado um exame particular, que atestou a doença.

A confirmação da causa da morte, porém, só deve sair depois de uma investigação a cargo da Secretaria Estadual de Saúde. Amostras da paciente foram enviadas às autoridades de saúde e os resultados das análises só devem sair em 10 dias.

Nadjilla está sendo velada no centro catequético da Paróquia de Santa Luzia, no bairro da Cohab Massangano, e o sepultamento vai ocorrer na sexta (7), na cidade de Marizópolis, no Sertão da Paraíba, onde ela nasceu. A assistente social morava havia 12 anos em Petrolina, era casada e deixa dois filhos, um menino de 12 anos e uma menina de 10.

Primeira morte pela doença confirmada em Pernambuco em 2019 também ocorreu em Petrolina

Caso o diagnóstico de H1N1 seja confirmado, esta será a segunda morte pela doença registrada em Pernambuco em 2019. O primeiro óbito pela doença registrado e atestado por exames laboratoriais também ocorreu em Petrolina. A vítima foi um homem de 50 anos que morreu em fevereiro.

Além dessa morte, outras três que podem estar relacionadas à influenza, de acordo com o boletim mais recente do Ministério da Saúde, se encontram em investigação no estado. Além delas, o óbito de uma estudante de medicina de 17 anos registrada no dia 27 de abril no Recife também deve ser incluída no números que casos que devem ser submetidos a exames detalhados para que se identifique a infecção pela doença.

Em nota, o Hospital Universitário confirmou que os sintomas apresentados pela assistente social eram compatíveis com os de H1N1, mas a investigação sobre a causa do óbito só será fechada depois dos resultados de exames complementares. Confira o comunicado da unidade de saúde:

“O Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco – HU-Univasf/EBSERH informa que no dia 28 de maio recebeu paciente com quadro clínico compatível ao perfil sintomático de infecção pelo vírus influenza A-H1N1. Sendo assim, foram realizados os exames necessários visando confirmação da suspeita de contágio. Os resultados serão disponibilizados diretamente aos órgãos de vigilância epidemiológica municipal e estadual, com data prevista para o dia 16 de junho. A partir do laudo conclusivo, as secretarias municipal e estadual de saúde poderão tomar as providências cabíveis caso haja confirmação de infecção por vírus A-H1N1.

Fonte: Op9

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *