Advogado da família de Denirson Paes irá recorrer após soltura de Danilo

O advogado da família do médico Denirson Paes, Carlos Dantas, prometeu recorrer da decisão que determinou a soltura de Danilo Paes, filho mais velho do cardiologista. Danilo é um dos acusados de matar o pai junto com a mãe, a farmacêutica Jussara Rodrigues da Silva Paes. A decisão da juíza Marília Falcone determina que Danilo seja libertado na tarde desta sexta-feira (21). O corpo de Denirson Paes foi encontrado esquartejado dentro da cacimba de casa, em Aldeia, em julho deste ano.

Carlos conta que foi surpreendido com a determinação judicial. “Estou surpreso com essa decisão. A Justiça deve ser respeitada, mas não concordamos. O que nos resta é recorrer e à pedido da família já estou providenciado o recurso para que seja mantida a prisão de Danilo”, explicou, em entrevista ao Balanço Geral Pernambuco. Entretanto, por conta do recesso do Judiciário, a medida só poderá ser apresentada no dia 2 de janeiro. Para Carlos, a versão de que Jussara agiu em legítima defesa não se sustenta. “Denirson foi vítima de um objeto contundente que causou um afundamento no seu crânio. Seria impossível esse crime ser cometido como legítima defesa. Além disso ele foi esquartejado e jogado no fundo de um poço. A intenção foi de matar”, declarou.

Danilo terá que pagar uma fiança de R$ 5 mil e deve comparecer em juízo a cada mês para justificar suas atividades. Além disso, ele não poderá manter contato com as testemunhas, deverá estar em casa entre as 22h e 6h e entregar seu passaporte na 1ª Vara Criminal de Camaragibe em até cinco dias.

Pai de Denirson se diz decepcionado com a Justiça

Pai do médico assassinado, Francisco Ferreira da Silva recebeu a notícia da soltura do neto com decepção. “O que se pode pensar da Justiça se quem comete um crime como eles cometeram é libertado?”, pergunta. Francisco também não acredita na tese de que Jussara cometeu o crime sozinha. “Ela não convenceu a perícia na reconstituição. Se ela queria proteger o filho, por que não disse que foi ajudada por uma terceira pessoa?”, questionou.

Francisco mora em Campo Alegre de Lourdes, no interior da Bahia e desde o início afirmou que jamais visitaria a nora e o neto na prisão. Francisco também declarou que iria cuidar do outro neto, Daniel Paes. “Vou ajudá-lo a encontrar seu caminho depois desse crime bárbaro”, prometeu.

Fonte: op9.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous post Juíza determina liberdade do filho do médico de Campo A. de Lourdes, morto em Aldeia
Next post Denirson Paes| Filho de médico assassinado já está em liberdade