Artigo | —–Sociedade Falida—–

“Atentai” bem!

As pessoas foram atingidas por remédios que as falem pelo seu devastador efeito colateral.

Os que prescrevem os medicamentos, os põem em altas doses de calmantes capazes de domar qualquer força que se aproxime da liberdade.

Compõem o receituário com pequenas vitaminas que cuidam apenas da manutenção de uma vida falida, incapaz de esboçar qualquer reação.

A sociedade está falida em função do alto poder dominador que ao invés de receitarem a liberdade, preferem alimentar sonhos.

Sonhos de uma boa faculdade. Sonho do fim da fila no hospital. Sonhos de segurança. Sonho de uma educação de qualidade e muitos outros sonhos que não passam de um grande pesadelo.

Pesadelo é o que não falta. Promessas são jogadas ao lixo como um produto descartável.

Descartam tanto as promessas que elas valem hoje tanto quanto nada.

Em Pilão, o sonho da faculdade, da educação pujante e da saúde que trás vida, também foram descartados.

Falida, a sociedade precisa de um bordão que ecoe como um processo de mudança. Mudança maior que a claridade do sol do amanhã.

Só teremos preenchidos esses receituários se antes tirar a sociedade das fatalidades sofridas. Fatalidades que parecem as de um povo embaixo de escombros de politicagem. Ela foi mal servida em tudo, do ABC ao soro hospitalar, falindo assim a chance de reação.

O grito está ainda na manipulação farmacêutica, se o bioquímico do setor não se apresentar vamos falir todos. E aí, adeus e até um dia meu Pilão. Você a cada dia socando a dignidade humana.

Redovagno Ribeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *